segurança IoTSegundo a consultoria Gartner, chegaremos em 2020 com cerca de 26 bilhões de unidades conectadas em todo o mundo. Com essa tendência, haverá um imenso volume de dados fornecendo informações pessoais para as máquinas sinalizando como cada indivíduo utiliza seus equipamentos, e consequentemente, deixando pistas de seu comportamento, aumentando também as preocupações com a segurança pessoal.

Preocupante né !? Porém, para amenizar essa insegurança, existem ações que podem ser feitas pelos próprios usuários, que diminuem os riscos de serem alvos de invasões e espionagem,  vejam as dicas oferecidas pelo Canal Comstor para se proteger:

1- Saiba quais são as informações pessoais que está compartilhando. Se são dados aleatórios, que acha que não terá efeito no curto prazo, a preocupação pode ser menor. Porém, alguns dispositivos exigem informações para que sejam configurados de uma forma mais personalizada.

2- Senhas, sempre. Para dispositivos que possibilitam essa função é muito importante designar combinações que utilizem letras maiúsculas e minúsculas, símbolos e números de forma embaralhada para que crie mesmo obstáculos contra os invasores. Na hora de adquirir um aparelho que vá se conectar à IoT, questione se ele possibilita senhas ou se existe outro modelo no mercado que o faça.

3- Registre e mantenha seus dispositivos atualizados. As atualizações são importantes porque incluem geralmente correções de bugs, que são as falhas que os hackers geralmente utilizam para invadir.  Assim como o registro. Com ele, o fabricante consegue te notificar automaticamente quando existe uma nova versão do programa.

4- Cuidado com as suas próprias câmeras Webcam do quarto das crianças, do seu laptop, da sua televisão inteligente, a câmera de segurança da sua casa, entre outras. Os hackers sabem como ligar essas câmeras sem que você saiba. Por isso, sempre que não estiver utilizando esses aparelhos, é importante cobrí-los, mesmo que seja com um pedaço de fita ou papel.

5- Seus dispositivos vestíveis podem te entregar Óculos inteligentes, relógios conectados, pulseiras com sensor de movimento que contam os seus passos. São ótimos e divertidos, mas devem ser configurados corretamente para que ajam a seu favor e nunca a favor das pessoas más intencionadas.

A Internet das Coisas facilita a vida do usuário, amplia as formas de conexão com amigos, além de gerenciar atividades. Porém, aumentam também a preocupação com as configurações de segurança e privacidade. Os fabricantes oferecem opções para proteção ou diminuir a exposição dos dados para a Internet, o usuário precisa se informar minimamente sobre essas possibilidades e fazer os ajustes que achar pertinente em seus dispositivos.

Fonte:
Canal Comstor – O blog dos negócios de TI.

http://blogbrasil.comstor.com/iot-e-privacidade-5-dicas-para-se-proteger-de-invasores